terça-feira, 5 de março de 2013

mentes perigosas: estreando o kobo com cocô

(quase dois meses depois)

Oin!

Bom, depois de um longo e tenebroso calor do Saara, cá estou eu para contar da minha experiência com o leitor de livro digital fofo chamado Kobo. À venda desde o fim do ano passado e concorrente do Kindle (beeem inferior, na minha humilde opinião), esse gadget bonitinho é um produto exclusivo da Livraria Cultura (¬¬). O meu modelo, Glo = tem luz pra ler no escuro, saiu um pouco depois, junto com o modelo "mini". Bom, precisava ser o que brilha no escuro porque era essa a utilidade número 1 de ter um aparelho eletrônico que acomodasse um milhão de livros (além da economia no $ e no peso).

nhóin

Voltei saltitante pra casa e, virjona no assunto e-reader, alimentei-o com os únicos PDFs que eu tinha: 50 tons de Cinza e Mentes Perigosas, de Ana Beatriz Barbosa Silva. O primeiro eu dispensei. Já tinha tentado ler e não sei se é a tela do celular, se é a tradução, se são as primeiras 50 páginas que são ruins demais (a protagonista alguma hora deixa de ser imbecil? ou o cara de ser um escroto?), ou se o livro é horrível mesmo. Aí fui pro outro.

Gente.

Por que? Tô sabendo que ela é chegada da Gloria Perez porque tem um puta capítulo dichavando o Guilherme de Pádua. Por isso ela aparecia na Globo e por isso ela era *********famosa************.
NABOUA. Quem foi o editor que aprovou esse texto pavoroso? Nem o Super Xuxa contra o Baixo Astral é tão maniqueísta assim. Pra essa senhora, o mundo parece estar dividido entre: psicopatas malvados e horríveis e pessoas de bom coração que vão todos os dias ao bosque recolher lenha.

Pelo menos, pensei eu, ela vai detalhar histórias de serial killers e tal. Mas ela não detalhou nada e tirando as histórias dos tais psicopatas, ela se repete na ladainha de bonzinhos e malvados o livro inteiro. Enxugando toda sua baboseira, renderia uma matéria chinfrim de revista semanal. É um porre.

A parte boa foi que só me tomou um dia. Pra pessoa que está há dois meses lendo os Diários de Andy Warhol, isso foi um recorde.


~AAAAAAAAAH é. Esqueci de adicionar que um dia depois de terminar a leitura, deparei-me com uma matéria no site da Folha (Psiquiatra Autora de Best Sellers é Acusada de Plágio), sobre os livros seguintes dela. Se eles  tiverem sofrido um aumento na qualidade, faz muito sentido que tenham sido produtos de cópia mesmo.~

3 comentários:

Juliana disse...

Adorei seu texto, Manu! Sempre quis saber se esse livro era bom, agora não vou perder mais meu tempo...rs. E os 50 tons de cinza eu tb dispenso... ainda mais que tá todo mundo lendo...rs. Beijo! ;)

tatiana disse...

caramba, a gente tá precisando criar aquele google drive urgentemente...
(desse fim de semana nao passa!)
50 shades naaaaao, manu,rs...
tud nao aprendeu nada comigo?rs...

Emanuela Barisan disse...

Ju, melhor ler receita de bolo.

Tati, eu quis ler antes de falar mal. Mas não deu tempo, é ruim mesmo. SIM, VAMOS CRIAR UM GOOGLE DRIVE LOGO! Baixei alguns bem legais do Exilado. :B
Mas é o único site confiável que conheço. =P

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...