terça-feira, 3 de novembro de 2009

viver a vida de godard

Engraçado como algo adquire importância ao longo do tempo. Eu assisti "Viver a vida" (1962) há pouco mais de um ano, na época que eu tinha visto "Na Natureza Selvagem" e queria só assistir filmes com a temática on the road. O Léo que me trouxe o filme. Perguntei: - É tipo sair por aí andando e viver a vida? Ele responde: - Não. Mas assiste porque é incrível.
Assisti. Mas não achei nada demais.
Sei lá por que, nesses tempos, pensei demais no filme e queria muito vê-lo de novo. - Léo, me empresta? - Claro, leva mais esses 15 filmes que eu sei que você vai gostar. - Ok, brigada.
Sábado, me joguei. Os trechos a seguir não revelam exatamente aquilo que eu mesma penso, entretanto, não deixam de ser belos.

"Empreste-se aos outros e dê-se a si mesmo" - Montaigne [frase do início do filme]

"Amar você é cansativo. Estou sempre tendo que implorar. Eu também existo! Você diz que sou cruel, mas você que é!"

"Achava que era importante falar com você, mas não acho mais. Nós podemos ficar juntos de novo, mas quanto mais falamos, menos as palavras significam."
"É sempre a mesma coisa. Você diz que me ama, mas não me acha uma pessoa especial. Não amo mais você, mas ainda acho que é alguém especial."


"-Escapar é um sonho impossível.
- Por que?
- Assim é a vida."

"Acho que somos sempre responsáveis por nossas ações. Somos livres. Eu levanto minha mão, sou responsável. Eu viro a minha cabeça, sou responsável. Estou infeliz, eu sou responsável. Eu fumo, sou responsável. Fecho meus olhos, sou responsável. Esqueço que sou responsável, mas eu sou! Eu disse pra você, não tem como escapar. Tudo é bom. Temos que fazer somente coisas interessantes. Afinal, as coisas são como elas são. Uma mensagem é uma mensagem. Pratos são pratos. Homens são homens. E a vida é a vida."

"- Ela é uma dama ou uma vagabunda?
- Insulte-a. Se for prostituta, se zangará, se for uma dama, sorrirá."

"-E por que sempre temos que falar? Muitas vezes não devíamos falar, mas ficarmos em silêncio. Quanto mais falamos, menos as palavras significam.
- Talvez. Mas quem consegue?
- Não sei.
- Eu descobri que não podemos viver sem conversar.
- Gostaria de viver sem conversar.
- Seria bom, não? É como amar alguém ainda mais. Mas não é possível.
- Por que? Palavras deveriam expressar apenas o que queremos dizer. Elas nos traem?
- Sim, mas nós as traímos, também. Devemos ser capazes de nos expressar. (...)
- Por que devemos? Para entendermos uns aos outros?
- Nós precisamos pensar, e para pensar precisamos das palavras, não há outro caminho para pensar. Para nos comunicar, precisamos falar, essa é a nossa vida.
-Sim, mas isso é muito difícil. Acho que a vida deveria ser fácil. (...)
-Creio que só aprendemos a falar bem quando renunciamos à vida por um tempo. Esse é o preço.


- Então, falar é fatal?
- Falar é quase uma ressurreição em relação à vida. (...) Talvez eu não esteja me expressando bem, mas existe um tipo de devoção que nos impede de falar bem até vermos a vida com desinteresse.
- Mas não dá pra viver todos os dias com... sei lá.
- Com desinteresse. Nós nos equilibramos, por isso passamos do silêncio para as palavras. Oscilamos entre os dois, porque este é o movimento da vida. No dia a dia, passamos para uma vida que chamamos de superior. O pensamento da vida. Mas essa vida superior pressupõe que tenhamos matado o dia a dia fundamental para a vida.
- Então, pensamento e conversa são a mesma coisa?
- Acredito que sim. (...)
- Então alguém pode falar e correr o risco de mentir?
- Mentiras também são parte da nossa jornada. Erros e mentiras são muito semelhantes. (...) Procuramos e não encontramos a palavra certa, porque não soubemos o que dizer. (...)
- Como ter certeza de ter encontrado a palavra certa?
- Precisa de esforço. Devemos falar da maneira certa para não machucar. (...)
- O amor não deveria ser a única verdade?
- Sim, por isso o amor deveria ser sempre verdadeiro. Você sabe de alguém que tenha conhecido uma vez o que é o amor? Não. Quando se tem 20 anos, você não sabe. Tudo o que sabemos são pequenos pedaços e fazemos escolhas aleatórias. O seu "te amo" é um romance impuro. Para ser completo com o que ama, precisa de maturidade. Isso significa procurar. Esta é a verdade da vida. Por isso, o amor é uma solução, uma condição verdadeira."

Bonito... MUITO bonito.

Um comentário:

van ® disse...

adorei as frases.. quero ver o filme tambem!!! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...